Sarah Brightman x Enya

Na semana passada falamos aqui no blog da disputa entre Sarah Brightman e Ennio Morricone, vencida pela insistência da cantora. Hoje vamos lembrar de outro duelo envolvendo a cantora, dessa vez com a cantora Enya. Só que sem final feliz. Aliás, foi uma briga que quase parou na justiça!

Não convidem Sarah Brightman e Enya para a mesma festa. Ou pelo menos para o mesmo evento e sequer para dividirem o mesmo palco. Ou melhor: o ideal é garantir que elas não vão se cruzar nunca! E tudo por causa da canção Watermark. A faixa da Enya, que abre o nomeia um dos álbuns da cantora, quase ganhou versão de Sarah para o álbum Timeless. Isso mesmo: quase!

Em depoimento no site oficial, Sarah diz que tentou fazer uma versão apenas com vocalizações de uma faixa instrumental da Enya. “Não terminei depois de Enya e sua gravadora (que também era a minha na época) ameaçarem colocar uma liminar no meu álbum”. Boatos apontam que Enya não gostou que uma faixa sua ganhasse acordes vocais.

Ou seja: excesso de purismo da Enya ou, em bom português, Sarah Brightman cutucou a onça com vara curta? O fato é que as duas, apesar de trabalharem estilos complementares e até parecidos, nunca trabalharam juntas nem realizaram nenhum tipo de colaboração.

Watermark, de Sarah Brightman, foi lançado no CD The Harem Tour, que mistura sobras de álbuns, canções inéditas, colaborações com outros artistas/bandas além de canções inacabadas e finalizadas especialmente para o álbum promocional. A faixa também foi posteriormente lançada no volume 1 da coletânea Rarities e está presente na tracklist de uma versão do novo álbum da cantora que será vendida exclusivamente pela Target, rede americana de lojas de varejo.

A seguir vamos conferir a versão da Sarah e a versão da Enya pode ser ouvida neste link:

Deixe uma resposta